Covid: Guanambi está em 2º lugar em número de casos ativos na BA; Apesar da alta, município registra casos leves por conta da vacina

Guanambi (Foto: Divulgação)

A Bahia passa por uma nova onda de covid-19 e, quando se trata do número de casos ativos, as cidades de Guanambi, Barreiras e Porto Seguro se tornaram líderes em novos infectados pelo vírus no início deste ano, no interior do estado. Há três dias, esses municípios têm estado no topo do ranking de casos ativos, sem contar Salvador e região metropolitana. Segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) dessa quarta-feira (19), Guanambi, Barreiras e Porto Seguro reúnem 1.175 casos ativos dos 8.789 registrados no interior. Ou seja, as três cidades representam 13,37% dos casos ainda não curados atualmente.

Com 913 casos ativos, a cidade de Guanambi, no sudoeste da Bahia, viu o número de infectados disparar após as festas de fim de ano. Moradora do município e médica psiquiatra, Maria Elisa Lima, 35 anos, percebeu a alta de casos no trabalho. “Estava de recesso e voltei a atender na sexta passada. Tivemos uns cinco pacientes que não puderam vir por estarem com covid. Antes desse aumento, não estava tendo remarcações”, conta ela, explicando que o volume de pacientes cancelando consulta só foi parecido em outros momentos de alta nas infecções pelo vírus.

De acordo com Brisa Barros, médica e coordenadora do hospital de campanha da covid-19 em Guanambi, a demanda por atendimentos nunca foi tão grande como agora. “O número de casos aumentou exponencialmente. Mesmo no ano passado, nas outras ondas, não tínhamos um número de atendimentos tão volumoso como agora. Nosso máximo era 180 por dia. Agora, todo dia quebramos recorde, chegando a 280 atendimentos diários“, fala a coordenadora.

Além da aplicação da restrição de eventos válida para toda a Bahia, a gestão ampliou o atendimento para arcar com a demanda de infectados. No hospital de campanha, antes ficava um médico de plantão. Agora, são dois profissionais no pronto-atendimento por turno, e uma unidade de retaguarda vai ser reaberta para ampliar a atenção nas urgências.

Vacina salva-vidas

Além do crescimento do número de casos, os três municípios do interior com mais casos ativos têm outra coisa em comum: o registro de quadro leve da doença. A médica e coordenadora do hospital de campanha da covid-19 em Guanambi, Brisa Barros, afirma que, em Guanambi, a explicação está na cobertura vacinal. De acordo com informações da prefeitura, 94,98% da população da cidade foi vacinada com as duas doses ou dose única contra a covid-19. “Por conta da vacina, a letalidade reduziu bastante. Nas últimas ondas, tínhamos uma média de duas entubações por dia. Desde que começou essa, tivemos uma entubação só de um paciente que já tinha sequelas por ter tido covid também antes da vacina”, explica.

Ainda de acordo com Brisa, a vacina foi fundamental para evitar que a situação fosse pior dado o nível de relaxamento com as medidas de proteção que os cidadãos têm mostrado. “Acredito que se banalizou muito a covid, as pessoas relaxaram demais em relação aos cuidados. Isso e a presença da variante ômicron fizeram com que a transmissibilidade do vírus aumentasse muito“, fala.

Fonte: Correio 24h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.