Rio do Antônio: Professores paralisam atividades por dois dias alegando atraso de pagamento dos salários; Administração diz que movimento é político

Foto: Kauê Souza/Achei Sudoeste

Os professores da rede municipal de ensino paralisaram as atividades na cidade de Rio do Antônio, no sudoeste baiano. Em entrevista ao site Achei Sudoeste, Carlos Tadeu, presidente do sindicato que representa a categoria, informou que, há três meses, o município vem atrasando os salários dos professores. “A lei dá direito a pagar até o quinto dia útil de cada mês e os pagamentos estão sendo depositados sempre acima do prazo. Antes que aconteça uma paralisação geral, fizemos uma assembleia e decidimos paralisar as atividades até o dia 9. O prefeito encaminhou um ofício pra gente dizendo que o pagamento será feito até o dia 10. Assim que o pagamento for feito, retornaremos à sala de aula”, garantiu.

A paralisação teve início nesta segunda-feira (08), com indicativo de retornar nesta quarta-feira (09), caso o prefeito cumpra a promessa de fazer o depósito do pagamento dos professores.

Nos próximos dias, Tadeu informou que uma reunião deve ser realizada com o prefeito a fim de traçar uma estratégia para normalização dos salários dos professores. “Para não acontecer essas paralisações e não prejudicar os dias letivos”, afirmou.

A reportagem do Portal Vilson Nunes manteve contato com a Administração Municipal de Rio do Antônio, e a Assessoria de Comunicação avaliou que o movimento é político, pois segundo a Ascom não existe atrasos de três meses de salários como alguns tentam passar para população local e regional e, esclareceu que, conforme foi oficialmente comunicado à classe de professores, por uma questão de planejamento e falta de recursos o pagamento mensal dos salários, está ocorrendo sempre a partir do dia 10 de cada mês. “Isso que está acontecendo é um movimento político dentro da classe, eles já foram avisados que eles iriam receber agora todo dia 10, mas não tem nada de salário atrasado de vários meses como tentar passar para a população, são apenas de alguns dias, paralisar por conta de dois ou três dias? quem sofre com isso são os alunos“, disse o assessor Ronny. 

Em Rio do Antônio, quase 200 professores lecionam na Rede Pública Municipal, entre a sede e os distritos rurais.

Fonte: Portal Vilson Nunes/Achei Sudoeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.