Palmas de Monte Alto: 900 famílias quilombolas estão com dificuldade de acesso

Foto: Divulgação/CONAQ

Cerca de 900 famílias quilombolas que vivem no município de Palmas de Monte Alto, no sudeste da Bahia, denunciam o difícil acesso às comunidades, devido às recentes chuvas na região. O cenário de complicações foi retratado em imagens divulgadas pelo Conselho de Igualdade das Comunidades Quilombolas do município. Uma delas mostra um trator empurrando um ônibus que realiza o transporte de famílias de uma das comunidades. Os próprios moradores também ajudam os veículos que ficam no meio do caminho.

Conforme a coordenadora do conselho, Nelci Conceição de Sousa, quatro das 17 comunidades instaladas na área estão completamente isoladas, o que impede a chegada de ajuda humanitária e atendimento médico. Ela contou que diversas crianças e idosos estão com alguma síndrome gripal, ainda não especificada pelos órgãos de saúde, justamente porque não há médicos que possam chegar aos locais para realizar exames. “Nas comunidades mais isoladas, há apenas uma estrada vicinal que dá acesso às vilas, que encontra-se cheia de pontos de alagamento. O jeito é utilizar uma embarcação que está disponível para levar os pacientes mais graves até os postos de saúde do município.  Consequentemente, não há como chegar cestas básicas, materiais de higiene, muito menos ajuda voluntária”, explicou Nelci.

Além da questão sanitária, há outros prejuízos. Segundo levantamento do Conselho, 2 casas foram destruídas pela enxurrada e cerca de 10 casas foram deterioradas. A maioria dos ganhos das comunidades são adquiridas pela agricultura familiar e com as chuvas, houve a destruição de plantios.

A Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (CONAQ) já contabilizou mais de 12 mil famílias quilombolas em situação de emergência devido às chuvas nos estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais e Tocantins. A coordenação busca por meio de doações colaborar com as famílias quilombolas afetadas e assim amenizar os impactos de tantas perdas nestes territórios. O projeto está arrecadando recursos através de transferências via Pix. As doações podem ser feitas através do CNPJ 271.011.02.0001/50, na conta da Associação Nacional de Quilombos para Cooperação – Negra Anastácia (CC 5085-2, agência 002, operação 003, da Caixa Econômica Federal).

Já o Conselho de Igualdade das Comunidades Quilombolas do município de Palmas de Monte Alto também busca angariar donativos via PIX, através do CPF da coordenadora Nelci Conceição de Sousa, o número é 982.158.685-68.

Fonte: Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.