Justiça nega pedido do MP e aulas podem ser retomadas em Brumado

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

O juiz Antônio Carlos do Espirito Santo Filho, da Vara da Fazenda Pública, negou o pedido de tutela de urgência com pedido de liminar solicitado pelo promotor Millen Castro, do Ministério Público Estadual (MPE), que requeria a suspensão do retorno das aulas na rede pública de ensino de Brumado na próxima segunda-feira (21).

Segundo apurou o site Achei Sudoeste, a decisão foi publicada nesta quinta-feira (17). Diante disso, caso seja de interesse do município de Brumado e da Secretaria de Educação, as aulas poderão ser retomadas na próxima semana. A APLB/Sindicato já se pronunciou que irá recorrer da decisão. A prefeitura de Brumado ainda não se manifestou.

Em sua decisão, o magistrado destacou que, diante das inúmeras incertezas propostas com o cenário pandêmico, cabe aos gestores municipais estabelecer cronogramas desde que respaldados no princípio da legalidade. “(…) com todo respeito ao entendimento apresentado em sede inicial, não se vislumbra, em uma análise perfunctória inerente à espécie, ilegalidade apta a ensejar a pretendida suspensão liminar”, grifou.

Fonte: Achei Sudoeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.