Guanambi e outros municípios do sudoeste baiano estão na lista de áreas para concessão na Mineração Privada

Foto: Luciano Santos l 97News

Entre os municípios baianos, 60% deles tem áreas na lista de oferta para concessão à iniciativa privada para exploração mineral. Ao todo devem ser disponibilizadas 7.027 áreas para pesquisa e lavra, envolvendo os mais variados tipos de substâncias minerais. A Agência Nacional de Mineração (ANM) abriu na terça-feira (29), a 2ª Rodada de Disponibilidade de Áreas de oferta.

A Bahia representa quase 20% de toda a área ofertada pela Agência Nacional, 19,43% do terreno está no estado. Ao todo são 1.349 áreas para oferta em regime de pesquisa e 17 em regime de lavra — que é um regime de extração de substâncias minerais com aproveitamento imediato do jazimento mineral que, pela sua natureza de pequeno volume e distribuição irregular do bem mineral, muitas vezes não justifica o investimento em trabalhos de pesquisa, tornando, assim, a lavra garimpeira o regime mais indicado.

Segundo o site Bahia Notícas, no território baiano, a oferta indica que os minérios disponíveis para exploração são: areia, argila, charnoquito, conglomerado, gnaisse, granito, mármore e sienito.

Além de Guanambi, alguns municípios da região estão na lista, são eles: Anagé, Abaíra, Aracatu, Barra da Estiva, Brumado, Caculé, Caetité, Condeúba, Contendas do Sicorá, Dom Basílio, Érico Cardoso, Guajeru, Ibiassucê, Ibicoara, Ituaçu, Lagoa Real, Licínio de Almeida, Livramento de Nossa Senhora, Maetinga, Malhada de Pedras, Paramirim, Presidente Jânio Quadros, Rio de Contas, Tanhaçu, Tanque Novo e Vitória da Conquista.

Fonte: Bahia Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.