Em descumprimento às recomendações do Ministério da Saúde, prefeito de Candiba fura a fila da vacinação e provoca revolta nas Redes Sociais

Foto: Divulgação

O prefeito Reginaldo Prado (PSD) foi um dos primeiros a receber a vacina contra a Covid-19 em Candiba (BA). O município de 14.368 habitantes recebeu 100 doses da Coronavac, vacina distribuída pelo Ministério da Saúde.

As vacinas foram entregues à Vigilância Epidemiológica nas primeiras horas desta terça-feira (19), após chegarem a Guanambi em um avião fretado pelo Governo do Estado. Em ato oficial para marcar o início da vacinação, o prefeito recebeu a vacina ao lado da biomédica Mirele Costa, servidora do Hospital e Maternidade de Candiba.

Apenas 6 milhões de doses da vacina foram distribuídas para todos os municípios do país. Neste primeiro momento, Ministério da Saúde e Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) recomendaram dedicar todas as vacinas para imunizar os profissionais de saúde da linha de frente do enfrentamento da Covid-19 e demais trabalhadores, principalmente de urgência e emergência, além de indígenas e idosos residentes em instituições de longa permanência.

Idosos com mais de 75 anos também compõe o grupo prioritário para a primeira fase de vacinação, no entanto, as primeiras doses não vão servir à população com este perfil, já que há pouca disponibilidade de vacinas no país. Apenas 6 milhões de vacinas foram distribuídas aos 5.570 municípios brasileiros.

Reginaldo tem 60 anos e recebeu a vacina, mas está fora do grupo prioritário, já que não atua na linha de frente. A recomendação das autoridades de saúde é para que ele aguardasse a sua vez para receber as suas doses. Ele só deveria ser vacinado na segunda fase, que abrange a população de 60 a 75 anos, após todo o público alvo da primeira fase já ter sido vacinado.

A Agência Sertão entrou em contato com a secretária municipal de Saúde, Rebecca Pereira, para saber porque foi dada prioridade à vacinação do prefeito, mas ela não retornou às mensagens. O espaço para esclarecimentos continua aberto.

O questionamento também ocorreu no perfil oficial da Prefeitura de Candiba no Instagram. Muitos comentários questionaram o critério usado para a vacinação. A postagem chegou a ser arquivada e sumir do feed, voltando em seguida com a sessão de comentários desativada.

Fonte: Agência Sertão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.