Desembargadora presa em operação da PF tentou destruir provas contra ela

Maria do Socorro (Foto: Reprodução)

Ex-presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), a desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, presa preventivamente na manhã desta sexta-feira (29), tentou destruir provas contra ela. Ela foi gravada pedindo a uma funcionária para impedir a apreensão de um celular pela Polícia Federal.

Segundo nota da Procuradoria-Geral da República (PGR), a magistrada descumpriu ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de não manter contato com funcionários do TJ-BA. Ela também pediu uma reunião com o irmão da chefe do Ministério Público da Bahia (MP-BA), Ediene Lousado, o advogado Pedro dos Santos Lousado. Ele estaria acompanhando as investigações.

Após a descoberta das conversas gravadas, o STJ avaliou que Socorro tentou destruir possíveis provas contra ela, desobedecendo ordem judicial.

Fonte: Bocão News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.