CASO HIAGO | Intermediário do crime deve se entregar e fazer novas revelações

Foto: Reprodução

Micael Souza Queiroz (acima), um dos bandidos mais procurados de Vitória da Conquista, após ter a sua participação efetiva na morte do motorista de aplicativo, guanambiense – Hiago Evangelista Freitas, 24 anos, deve se render nas próximas horas à polícia e apresentar sua defesa, mas como novas revelações sobre o caso.

Segundo publicação do site Sudoeste Digital, a informação partiu de uma fonte ligada ao caso, mas que não entrou em detalhes ou sequer se identificou até então, seja como agente público ou parte da defesa.

“Cael”, como é mais conhecido, foi apontado pela dupla Rodrigo Porto Oliveira Silva, 22, o Playboy, e Alexandre Cruz Brito, 21, o Parcker ou Xande, (acima), autores confessos da morte de Hiago (abaixo), como intermediário de um presidiário que queria vingança pelo suposto fato e a vítima estar se relacionando com sua companheira.

Segundo apurado pela polícia, Hiago era quem levava a mulher para visitar o companheiro no Conjunto Penal de Conquista e, numa dessas viagens, teria acontecido a traição. Atualmente em local incerto, “Cael” já esteve preso por envolvimento em duas mortes, porém teve o pedido de prisão preventiva negado pela Justiça e voltou às ruas.

Segundo a polícia, Micael e Rodrigo fazem parte da facção criminosa TD3, que age na zona leste de Conquista e tem ligação com a facção Bonde do Maluco (BDM), comandada pelo traficante José Francisco Lumes, o Zé de Lessa, foragido no Paraguai.

Micael já foi indiciado por homicídio e tráfico de drogas, contudo ainda não teve prisão preventiva decretada pela Justiça, apesar disso já ter sido solicitado pela Polícia Civil. Ele ainda não deu depoimento sobre a morte de Hiago e não é considerado foragido.

Hiago morreu após receber uma quantidade não divulgada de facadas e ter seu corpo queimado quando ainda estava vivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.