noticias STF retoma julgamento de prisão após condenação em segunda...

STF retoma julgamento de prisão após condenação em segunda instância

-

- Advertisment -

STF (Foto: Divulgação)

O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma nesta quinta-feira (7), às 14h, o julgamento sobre a constitucionalidade da execução provisória de condenações criminais, conhecida como prisão após segunda instância. A expectativa é de que o julgamento seja finalizado hoje, quando ocorre a quinta sessão da Corte para discutir a questão.

Até o momento, o placar do julgamento está 4 votos a 3 a favor da medida. Faltam os votos dos ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello, Dias Toffoli e da ministra Cármen Lúcia.

No dia 17 de outubro, a Corte começou a julgar definitivamente três ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs), relatadas pelo ministro Marco Aurélio e protocoladas pela Ordem dos Advogados, pelo PCdoB e pelo antigo PEN, atual Patriota.

O entendimento atual do Supremo permite a prisão após condenação em segunda instância, mesmo que ainda seja possível recorrer a instâncias superiores. No entanto, a OAB e os partidos sustentam que o entendimento é inconstitucional e uma sentença criminal somente pode ser executada após o fim de todos os recursos possíveis, fato que ocorre no STF e não na segunda instância da Justiça, nos tribunais estaduais e federais. Dessa forma, uma pessoa condenada só vai cumprir a pena após decisão definitiva do STF.

A questão foi discutida recentemente pelo Supremo ao menos quatro vezes. Em 2016, quando houve decisões temporárias nas ações que estão sendo julgadas, por 6 votos a 5, a prisão em segunda instância foi autorizada. De 2009 a 2016, prevaleceu o entendimento contrário, de modo que a sentença só poderia ser executada após o Supremo julgar os últimos recursos.

Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o julgamento terá impacto na situação de 4,8 mil presos com base na decisão do STF que autorizou a prisão em segunda instância. Os principais condenados na Operação Lava Jato podem ser beneficiados, entre eles, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril do ano passado, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após ter sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), no caso do tríplex do Guarujá (SP), além do ex-ministro José Dirceu e ex-executivos de empreiteiras.

Fonte: Agência Brasil

Últimas Notícias

Um morre e dois são presos durante diligência da CAESG na zona rural de Sebastião Laranjeiras

Um homem morreu e dois foram presos, durante diligência realizada pela Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE/Sudoeste), na manhã...

Em reunião com a população, prefeito de Iuiú anuncia novo pacote de obras em várias áreas com recursos próprios da prefeitura; ouça entrevista

A Prefeitura de Iuiú (BA) anunciou na noite desta quinta-feira (20) um pacote de obras de infraestrutura no município....

Bolsonaro confirma viagem aos EUA para tentar trazer fábrica da Tesla para o Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou nesta sexta-feira (21) que irá aos Estados Unidos em março para tentar...

Juíza de Guanambi explica a soltura de Delton, acusado de chefiar facção criminosa; ouça a entrevista

A decisão da Juiza da 1ª Vara Criminal de Guanambi, Dra. Adriana Silveira Bastos, que foi publicada no Diário...

Bancos fecham na segunda (24) e terça-feira (25) de carnaval

Os bancos vão ficar fechados na próxima segunda e terça-feira de carnaval. Na Quarta-feira de Cinzas (26/02) o início...

Caetité: PM intercepta ônibus, prende homem e apreende grande quantidade de cocaína e maconha

Na manhã desta quinta-fera (20), após denúncia anônima, uma guarnição do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO) da 94ª...

Mais Lidas

- Advertisement -

Portal Vilson NunesÚltimas Notícias
O portal de notícias com a marca da verdade