noticias Presidente da UPB e prefeito de Bom Jesus da...

Presidente da UPB e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro se torna réu em ação movida pelo MPF

-

Presidente da UPB e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro se torna réu em ação movida pelo MPF

Eures Ribeiro (Foto: Reprodução)

Após ação ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) em Bom Jesus da Lapa, a Justiça Federal tornou réu, em 12 de abril, o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e atual prefeito do município por ignorar pedidos de informação feitos pelo órgão. Eures Ribeiro (PSD) se recusou a prestar informações referentes à gestão municipal de lixo e resíduos sólidos. Os esclarecimentos seriam utilizados pelo MPF para apurar as condições da cidade após representação feita pela ONG Lapa Limpa, que alegava diversas irregularidades ambientais cometidas pela Ecolurb durante o descarte do lixo.

De acordo com a ação, o MPF solicitou ao prefeito informações sobre a gestão dos resíduos sólidos em Bom Jesus da Lapa, indicando as empresas responsáveis pela coleta e pela destinação dos resíduos, em especial dos sólidos hospitalares. Requereu, ainda: o encaminhamento de cópia do plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos, ou a apresentação de justificativa para sua elaboração; e esclarecimentos sobre a titularidade dos imóveis onde se localizavam os “lixões” da cidade.

Segundo o MPF, foram enviados três ofícios ao gestor requisitando as informações: o primeiro em agosto de 2014, depois em fevereiro de 2015 e por fim, em maio do mesmo ano. No entanto, de acordo com o órgão, “em que pese o recebimento pelo próprio prefeito, e mesmo diante da exposição das consequências advindas da adoção da postura ilegal, este optou por não responder ao ofício encaminhado, o que sinaliza não uma simples falha administrativa, mas a existência do firme propósito de não atender requisição do Ministério Público”.

Na ação, o MPF requereu a condenação do réu nas sanções previstas nos artigos 12, inciso III, da Lei nº 8.429/92, que estabelece, por exemplo, ressarcimento integral do dano, se houver, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa civil de até cem vezes o valor da remuneração percebida pelo agente e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais pelo prazo de três anos.

Fonte: Ascom

Últimas Notícias

Elemento foragido do presídio da Papuda em Brasília é preso pela PM no município de Carinhanha

Na manhã deste sábado (21), por volta das 09:30, Policiais Militares da 3ª Cia do 17º BPM em patrulhamento...

Motorista fica ferido após colisão entre carro e cavalo na BR-122, em Guanambi; veja vídeo

Um acidente envolvendo um cavalo e um carro deixou uma pessoa ferida na BR-122, nas proximidades da Pedreira Amorim,...

Palmas de Monte Alto: Prefeito Manoel Rubens diz que recorrerá de condenação que determina ressarcimento aos cofres públicos

Procurado pela reportagem do programa Giro de Notícias/Rádio Visão FM e Portal Vilson Nunes, na manhã desta sexta-feira (20),...

Palmas de Monte Alto: Após ter contas reprovadas, ex-prefeito Fernando Laranjeira afirma que entrará com recurso pedindo reconsideração ao TCM-BA

O ex-prefeito de Palmas de Monte Alto (BA), Fernando Nogueira Laranjeira encaminhou Nota de Esclarecimento ao Portal Vilson Nunes,...

Operação policial prende trio envolvido com diversos crimes em Bom Jesus da Lapa

Na manhã desta quinta-feira (19), dando continuidade a 'Operação Bom Jesus da Lapa', a Polícia Civil da Bahia por...

Justiça Federal condena prefeito de Palmas de Monte Alto por improbidade administrativa e determina devolução de recursos públicos

A Justiça Federal condenou o prefeito de Palmas de Monte Alto, Manoel Rubens Vicente da Cruz, por irregularidades na...

Mais lidas

- Advertisement -

You might also likeRELATED
Recommended to you