noticias Líder de grupo terrorista revela plano para matar Bolsonaro

Líder de grupo terrorista revela plano para matar Bolsonaro

-

Líder de grupo terrorista revela plano para matar Bolsonaro

Imagem enviada a VEJA por um dos membros da SSS: os terroristas já praticaram três atentados a bomba em Brasília (./.)

Há seis meses a Polícia Federal caça os integrantes de um grupo terrorista que já praticou pelo menos três atentados a bomba em Brasília e anuncia como seu objetivo mais audacioso matar o presidente da República, Jair Bolsonaro, de acordo com a revista Veja.

Nas duas últimas semanas, a revista entrevistou um dos líderes da Sociedade Secreta Silvestre (SSS), que se apresenta como braço brasileiro do Individualistas que Tendem ao Selvagem (ITS), uma organização internacional que se diz ecoextremista e é investigada por promover ataques a políticos e empresários em vários países. O terrorista identifica-se como “Anhangá”. Por orientação do grupo, o contato foi feito pela deep web, uma espécie de área clandestina da internet que, irrastreável, é utilizada como meio de comunicação por criminosos de várias modalidades.

Anhangá garante à reportagem que o plano para matar Bolsonaro é real e começou a ser elaborado desde o instante em que o presidente foi eleito. Era para ter sido executado no dia da posse, mas o forte esquema de segurança montado pela polícia e pelo Exército acabou fazendo com que o grupo adiasse a ação. “Vistoriamos a área antes. Mas ainda estava imprevisível. Não tínhamos certeza de como funcionaria”, afirma o terrorista.

Dias antes da posse, a SSS colocou uma bomba em frente a uma igreja católica distante 50 quilômetros do Palácio do Planalto. O artefato não explodiu por uma falha do detonador. No mesmo dia, a SSS postou um vídeo na internet reivindicando o ataque e revelando detalhes da bomba que só quem a construiu poderia conhecer. Nessa postagem, o grupo também anunciou que o próximo alvo seria o presidente eleito, o que levou as autoridades a sugerir o cancelamento do desfile em carro aberto. “Facilmente poderíamos nos misturar e executar este ataque, mas o risco era enorme (…) então seria suicida. Não queríamos isso.” Na ação seriam usados explosivos e armas. “A finalidade máxima seriam disparos contra Bolsonaro ou sua família, seus filhos, sua esposa.”

Fonte: VEJA

Últimas Notícias

Rádio Visão FM lança novo aplicativo e site com transmissão ao vivo de áudio e vídeo; veja como baixar

A Rádio Visão FM 87,9 de Palmas de Monte Alto, sintonizada com as transformações tecnológicas e a consolidação das...

Times semifinalistas do Campeonato Montealtense de Futsal Masculino 2019 estão definidos; jogos acontecem sábado (19)

Neste fim de semana foram definidos os 4 times semifinalistas do Campeonato Montealtense de Futsal Masculino 2019. Na sexta-feira (11),...

Guanambi registra o 20º homicídio do ano; jovem foi morto a tiros dentro de residência

Marcos Vinicius Oliveira Teixeira, mais conhecido como “Belos”, de 21 anos, foi assassinado a tiros, na noite deste sábado (12),...

Governo do Estado inaugura sinal digital da TVE em Guanambi

No ano em que a cidade de Guanambi comemora o centenário de fundação, o Governo do Estado lança na...

Homem é hospitalizado no HRG após ser atingido por tiro acidental de espingarda

Um homem de 51 anos foi hospitalizado no Hospital Regional de Guanambi (HRG) na manhã desta segunda-feira (14), após...

Palmas de Monte Alto e mais 12 municípios recebem ambulâncias por meio de emendas parlamentares

O município de Palmas de Monte Alto, mais 12 municípios e o Hospital Geral Menandro de Faria, receberam ambulâncias...

Mais lidas

- Advertisement -

You might also likeRELATED
Recommended to you