BOMBA: Homem que esfaqueou Bolsonaro pode ter contado com ajuda de dentro da Câmara dos Deputados para forjar álibi

1
Foto: Reprodução

Um ofício da Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados, em Brasília, informa existência de dois registros de entrada de Adélio Bispo de Oliveira no dia 6 de setembro – data do atentado contra Jair Bolsonaro (PSL). O crime aconteceu em Minas Gerais. O documento foi publicado pelo site O Antagonista.

“Constatou-se a existência de mais dois registros de entrada referentes à pessoa do Senhor Adélio, ambos datados do dia 6 de setembro de 2018, dia em que fora efetuada sua prisão no estado de Minas Gerais em decorrência do atentado ao deputado Bolsonaro”, escreve o diretor Paul Pierre Deeter.

Deeter desconfia que os registros tenham sido forjados e determinou a abertura de uma investigação interna para “averiguar as circunstâncias nas quais se deram os supostos registros”.

Ainda segundo o site, ele também pediu a decretação de sigilo da investigação. Se os registros de entrada de Adélio foram feitos antes do atentado, significa que alguém de dentro da Câmara – com acesso ao sistema – tentou forjar um álibi para Adélio.

Fonte: O Antagonista

1 COMMENT

  1. Mas é lógico q tentaram matar o futuro presidente desse pais q com essa democracia hipócrita só está sendo governado por ladrões e corruptos

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.