Guanambi: Após mais de 100 milímetros de chuva, Secretaria de Infraestrutura realiza ações emergenciais em pontos críticos da cidade

0
Foto: Divulgação

De acordo todos os institutos de previsão e estações meteorológicas locais, desde a noite de segunda até o final da manhã desta terça-feira (4), uma precipitação média superior a 100 milímetros atingiu a cidade de Guanambi, sendo uma das maiores chuvas já registrada em tão pouco tempo, nos dos últimos anos, o que gerou inúmeros transtornos em diversas regiões.

Desde as primeiras horas do dia, equipes da Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil percorreram os pontos críticos e já iniciaram os trabalhos para aumentar o escoamento da água. Segundo o Secretário da pasta, Márcio Luiz Marques, o trabalho preventivo feito no início do mês de outubro em diversas regiões da cidade pela equipe da secretaria minimizou prejuízos maiores, como a limpeza de bueiros, desobstrução de canais, retirada de lixo de pontos de drenagem etc. “Uma chuva de 100 milímetros causa transtornos em qualquer cidade e em Guanambi não é diferente, em toda região essa enorme chuva causou problemas”, diz.

Ainda segundo o secretário, o setor de fiscalização impediu durante este ano, a construção de dezenas de ocupações irregulares em áreas de preservação, invasão de terrenos públicos e construções que obstruíam a passagem de águas pluviais, o que impediu prejuízos maiores para a população.

Locais como a BR-122, de frente a Delegacia de Polícia que teve metade da pista obstruída e via lateral ao Parque da Cidade já foram liberadas. Pontos críticos, como a Lagoa do bairro BNH, Sossego, Alazão, entre outros, estão sendo monitorados e recebendo a devida intervenção da equipe de profissionais de plantão.

“Infelizmente, os locais em sua maioria que foram atingidos, são oriundos de invasão, ou construções irregulares de muitos anos, dentro ou nas margens de lagoas do perímetro urbano, mesmo assim, o poder público faz a sua parte para o escoamento mais rápido possível das águas, para que os cidadãos não sejam prejudicados”, salienta o secretário.

Fonte: Ascom

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.