Foto: Folha do Vale
Foto: Folha do Vale

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da Bahia, julgou no último dia 14 de abril,  improcedente a ação movida pelo promotor Tarcísio Moreira Caldas Viana Braga, representante do Ministério Público Eleitoral contra o ex-prefeito de Carinhanha, no oeste da Bahia, Geraldo Pereira Costa, Piau (PDT). No dia 2 de maio de 2012, o ex-gestor foi condenado a nove anos e um mês de reclusão na instância de primeiro grau, pelo juiz José Eduardo das Neves Brito.

A decisão também beneficiou o ex-vereador Roberto Magalhães Rabelo (Roberto Rabelo), que havia sido condenado à pena de 04(quatro) anos de reclusão e o vereador João Cordeiro do Nascimento (João Galego).

Na mesma situação estavam Aparecido Spinola Neves, Camilo Fernandes Soares da Silva, Antônio Carlos Soares da Silva Júnior, Leobino Pereira Costa, Ricardo Magalhães Rabelo e Antônio Carlos Soares de Carvalho. Todos há quatro anos e mais multa de 50 salários correspondente ao salário mínimo de cada dia.

A condenação era referente ao crime de compra de votos, nas eleições de 2004, configurada através da distribuição de blocos e telhas em troca de votos.

Em conversa com o portal Folha do Vale, Piau afirmou que é mais uma decisão que ele recebe de cabeça erguida provando que todas as acusações foram perseguições políticas. “Estou muito feliz com mais essa decisão”, disse.

Os réus no processo de compra de votos foram inocentados por unanimidade, segundo afirmou a assessoria do escritório de advocacia.

Fonte: Folha do Vale

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here