Professora montealtense tem placa de veículo clonada e recebe multa procedente de Conquista

Notificação de Autuação de Trânsito (Foto: Divulgação)

Mais um veículo de Palmas de Monte Alto foi multado em um território que jamais tenha transitado. Desta vez, a vítima foi uma professora montealtense, residente no Distrito de Espraiado, zona rural de Palmas de Monte Alto (BA). Ela compareceu à Delegacia de Polícia, durante a manhã desta quarta-feira (9/8), relatando que recebeu em sua residência no dia anterior uma correspondência de Notificação de Autuação de Trânsito (NAT), no valor de R$ 293,47 (Duzentos e noventa e três reais e quarenta e sete centavos), que teria supostamente ocorrido em Vitória da Conquista (BA).

Segundo a denunciante, o seu veículo Honda/CG 150 Fan, de cor vermelha, placa OUO-2342, licença de Palmas de Monte Alto (BA), nunca esteve na referida cidade e nem o emprestou para terceiros. Sendo assim, ela acredita que a placa do veículo deve ter sido clonada. A educadora, que ficou bastante constrangida com o caso solicitou providências policiais.

Veja como proceder se o seu veículo foi clonado

A dificuldade de se identificar um carro clonado tem trazido muita dor de cabeça para proprietários de veículos, que começam a receber multas que não cometeram. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), não existe na legislação de trânsito uma regra específica para carros clonados. Assim, só resta ao proprietário recorrer ao Denatran com a justificativa de que não cometeu a multa ou ainda descobrir se o carro que dirige é a cópia.

Logo que o motorista perceba que o carro foi clonado, a primeira providência é procurar a Delegacia. No momento do registro da ocorrência, precisa apresentar o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV), RG, CPF e comprovante de residência. Em seguida procurar o Detran para prosseguir com todos os procedimentos necessários para tentar cancelar a multa.

Fonte: Vilson Nunes / Rádio Visão FM