Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Na próxima sexta-feira (27), os policiais civis da Bahia farão uma paralisação de 24 horas em todas as cidades do Estado. O ato é um protesto pela não publicação do Decreto que regulamenta as promoções da categoria.

Conforme determina a legislação, durante a paralisação, 30% do efetivo permanecerão trabalhando no atendimento a prisão em flagrante, levantamento cadavérico e crimes contra a criança e a vida.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (SINDPOC), Marcos Maurício, informou que os processos de promoção foram previstos no art.8º da Lei nº 12.601/2012, no qual estava determinado que mais de 1.400 profissionais seriam promovidos. “A promoção é importante e motivacional para o policial, já que é o reconhecimento de sua dedicação e empenho no exercício da carreira”, disse.

Os servidores reivindicam também reestruturação salarial com base na atividade de investigação e emissão de laudos da papiloscopia pelos peritos técnicos (hoje só permitida aos peritos criminais). Além disso, eles protestam contra as péssimas condições estruturais das delegacias e contra a prática do assédio moral.

Os diretores sindicais percorrerão as delegacias de Salvador e de cidades do interior nesta segunda-feira (23) para mobilizar os profissionais. “É necessário que todos tenham consciência de que somente através da luta conseguimos alcançar algum resultado”, disse Marcos Maurício.

A decisão de paralisar as atividades foi votada e aprovada em assembleia na última sexta-feira (20), no auditório da Associação dos Funcionários Públicos do Estado (AFPEB), em Salvador. Uma nova reunião acontece no dia 2 de dezembro.

Fonte: Oeste Acontece

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here