Estudante de Palmas de Monte Alto conquista medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática

Estudante de Palmas de Monte Alto conquista medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática
16 de novembro de 2017 Vilson Nunes

Na última terça-feira (14/11), Flávia Kamila e mais 500 estudantes bons de Matemática de todo o Brasil estiveram no palco do Teatro Municipal do Rio de Janeiro (RJ) para serem homenageados. (Foto: Divulgação)

A montealtense Flávia Kamila Malheiros Azevedo dos Santos, de 13 anos de idade, aluna do Colégio Municipal Eliza Teixeira de Moura, em Palmas de Monte Alto (BA), foi uma das medalhistas de ouro da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), que teve mais de 17 milhões de inscritos, na 12º edição.

Na última terça-feira (14/11), Flávia Kamila e mais 500 estudantes bons de Matemática de todo o Brasil estiveram no palco do Teatro Municipal do Rio de Janeiro (RJ) para serem homenageados.

As medalhas na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas são muito disputadas, na edição em que Flávia Kamila participou, teve inscrições de 5.544 cidades, o que representa 99.59% dos municípios de todo o país. Ao todo, foram 17.839.424 estudantes de 47.474 escolas.

Todos os medalhistas foram convidados a participar do Programa de Iniciação Científica Jr. de 2017, que é uma iniciativa do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (INPA), com apoio dos Ministérios da Ciência e Tecnologia e Inovação e da Educação. O aluno com participação regular no PIC tem direito a uma bolsa de estudo de Iniciação Científica Jr. do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico (CNPq/MCTI).

Nesta etapa da Olimpíada, também foram premiados professores, escolas e secretarias de educação de municípios que se destacam em virtude do desempenho dos alunos.

montealtense Flávia Kamila Malheiros Azevedo dos Santos, de 13 anos de idade, aluna do Colégio Municipal Eliza Teixeira de Moura (Foto: Arquivo pessoal)

Através de mensagem encaminhada à nossa redação, a estudante Flávia Kamila atribuiu a medalha à sua família, à sua Escola em especial a professora de Matemática Mônica Malheiros, ao amigo e professor Gildenor Veiga, e também à sua dedicação e ao gosto que ela tem pela disciplina. Em contato com a reportagem do programa Giro de Notícias, da Rádio Visão FM, o pai dela, professor Nilton Flávio Azevedo, relatou que é bastante gratificante ver o excelente desempenho da sua filha, pois este tem sido o incentivo de seus familiares. “O meu orgulho maior, é que até hoje, ela vem mostrando ser uma filha maravilhosa, e um ser humano que sabe dá valor às pessoas que estão ao seu redor”, disse ele.

Fonte: Vilson Nunes / Sudoeste Bahia

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*