8A Comissão Nacional da Verdade divulgou no último dia 10 de dezembro, seu relatório final sobre os desaparecidos políticos durante o período mais macabro do País, que foi à época da Ditadura Militar. Entre os desaparecidos, a Comissão Nacional da Verdade está realizando pesquisas de campo com o objetivo de encontrar o local de sepultamento do professor e estudante de direito João Leonardo da Silva Rocha, militante da Molipo, morto na cidade de Palmas de Monte Alto, sudoeste da Bahia, num suposto confronto com policiais militares em 4 de Novembro de 1975.

A iniciativa conta com o apoio do irmão mais velho de João Leonardo, o advogado Mario Rocha Filho, de 76 anos, que autorizou a exumação dos restos mortais, caso o procedimento seja tecnicamente viável.

Em fevereiro deste ano, baseado nas investigações realizadas pelo Coordenadores da Comissão: Rubens Paiva, Ivan Seixas, e nos relatos e apurações iniciadas pelo advogado Miguel Arcanjo Montalvão Pires, morador de Palmas de Monte Alto, o gerente de projeto do grupo de trabalho Mortos e Desaparecidos, da CNV, Daniel Lerner, esteve na cidade acompanhado do médico legista Aluísio Trindade, da Polícia Civil do DF, e colheu o depoimento de Miguel Pires e de mais sete pessoas que tiveram alguma ligação com o caso.

Confira abaixo alguns arquivos relacionados ao caso:

Fonte: Folha do Vale e Comissão Nacional da Verdade

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here